Placa Preta


A resolução nº 56 do contran, de 21 de maio de 1998, em seu artigo 1º, estabelece os requisitos para que o veículo possa utilizar placa especial, mais conhecida como placa preta.

Essa licença especial tem como objetivo permitir que veículos antigos trafeguem pelas vias públicas independentemente de possuírem todos os acessórios exigidos por legislação posterior à data de fabricação dos mesmos.

Mas para isto, é necessário preencher alguns requisitos:

1 - ter sido fabricado há mais de 30 anos;
2 - conservar suas características originais de fabricação;
3 - integrar uma coleção;
4 - apresentar certificado de originalidade, reconhecido pelo denatran.

O certificado de originalidade será expedido por entidade credenciada pelo denatran, através de portaria para tal fim.

A entidade credenciada somente poderá fazê-lo para veículos que conservarem as características originais de fabricação, que referem-se a itens, como por exemplo: motor, farol, rodas, pneus, voltagem, pintura, estofamento, etc. Cada item em não conformidade com o de fabricação do veículo enseja deméritos na avaliação.

A avaliação é efetuada por intermédido da diretoria técnica do clube, assessorada por colecionadores com grande conhecimento dos veículos avaliados — através de um questionário com elevado grau de objetividade. O veículo avaliado deverá, ao final, alcançar somatória mínima de 80 pontos (equivalente a 80% ou mais de originalidade).

E mais! O veículo deverá estar com o licenciamento em dia, e em nome de sócio do clube de colecionadores. O sócio também deverá estar em dia com as obrigações do clube.

Após emissão do certificado de originalidade, bastará encaminhá-lo ao detran, acompanhado do certificado de propriedade – crv, requerimentos e taxas padronizados pelo órgão de trânsito, para que seja emitido o novo crv com a expressão “veículo de coleção” e autorizada a fabricação da placa especial de fundo preto.


(Extraido do Site Veteran Car Joinville)


Legislação da Placa Preta explicada passo a passo.


Em complemento a matéria acima, apresentamos na sequência uma tabela de pontuação que se refere a cada item avaliado. Essa planilha, concebida pela Federação Brasileira de Veículos Antigos, é utilizada por quase 90% dos clubes com aptidão para avaliar um veículo de coleção.

Quase todos os itens possuem uma pontuação intermediária, ou seja, se por exemplo as calotas forem originais, mas não estão "lindas e maravilhosas", mas com alguns pontos de ferrugem ou faltando uma boa pintura, estes pontos devem ser descontados na proporção da "não perfeição".

Com estes dados a sua disposição, o nosso desejo é que você tenha uma boa diversão, fazendo uma pré-avaliação dos itens de seu carro antigo.



MECÂNICA

-Bloco do motor/coletores: 10 Pontos
-Carburador/filtro de ar: 03 Pontos
-Distribuidor/cabo de velas: 03 Pontos
-Caixa de câmbio/diferencial: 02 Pontos
-Amortecedor/elementos essenciais: 02 Pontos
-Rodas : 05 Pontos
-Pneus : 02 Pontos
-Freios : 04 Pontos


ELÉTRICA

-Voltagem : 03 Pontos
-Instalação elétrica(correção e aspecto) : 02 Pontos
-Dinamo/alternador: 03 Pontos
-Bobina/maneto : 02 Pontos


PARTE EXTERNA

-Carroceria : 05 Pontos
-Pintura : 08 Pontos
-Cromados/adornos : 05 Pontos
-Para-choques : 05 Pontos
-Calotas : 03 Pontos
-Faróis/lanternas : 05 Pontos
-Vidros : 02 Pontos
-Capotas/vinil/caçambas : 05 Pontos


PARTE INTERNA

-Painel : 06 Pontos
-Estofamento : 06 Pontos
-Volante : 03 Pontos
-Tapetes : 02 Pontos
-Maçanetas : 02 Pontos
-Porta-malas : 02 Pontos


Matéria extraída da Revista "A Biela", nro. 48.

Nenhum comentário:

Postar um comentário